Notícias

voltar

Associados

Conselhos da CAAL visitam obras da Unidade Industrial

Publicada: 19/09/2017 - Fonte: CAAL

Uma cooperativa é feita de pessoas para pessoas e a participação e decisão coletivas são alguns dos principais diferenciais, quando comparada a uma empresa mercantil tradicional. Como se torna impossível a participação de todos os associados em todos os momentos de uma cooperativa, são eleitos e ou renovados periodicamente os conselhos administrativos e fiscal que representam os associados junto à diretoria, seja para ajudar nas decisões (conselho administrativo), seja para fiscalizar as ações (conselho fiscal) da entidade.

Na CAAL, uma das principais cooperativas gaúchas, a participação dos conselhos é estimulada, exercendo um papel importante nas tomadas de decisão da diretoria, participando de forma direta ou indireta quando convidados a conhecer a realidade das ações tomadas pela cooperativa. Como exemplo desta afirmativa, no último dia 18 de setembro houve uma reunião conjunta da diretoria com os conselhos na Unidade Industrial, quando foram apresentados projetos de interesse do quadro associativo e houve também visita às importantes obras de ampliação e melhoria das instalações industriais.

Incialmente os conselheiros receberam informações sobre a usina geradora de energia a partir da casca de arroz. O gerente da usina, Atila Menezes apresentou um rápido relatório das ações desenvolvidas pela unidade, principalmente sobre ajustes nos exaustores da caldeira, solução que proporcionou ganho de eficiência do sistema, contribuindo para aumentar a rentabilidade do negócio energia. Também foi demonstrado o ganho de eficiência na unidade industrial pelo uso de energia própria, quando comparado à distribuição da concessionária. Na oportunidade o presidente José Alberto Pacheco Ramos interferiu, mostrando aos conselheiros o quanto a CAAL economiza anualmente produzindo a sua própria energia, fato que aliado à melhor qualidade do fornecimento, resulta em mais de um terço de ganho em energia.

Outro fator que garantiu ganhos de rentabilidade à usina foram ajustes em processos envolvendo o quadro funcional, ação que permitiu redução no custo médio por quilowatt/hora. Aproveitando o assunto, o presidente Ramos falou sobre a viabilidade da compra de casca de arroz de terceiros para dar conta do suprimento de combustível para queima na usina.

Atila ainda enfatizou a qualidade que a geração de energia proporciona através da estabilidade de tensão e fornecimento sem interrupção. Isto se torna latente quando, por motivo de manutenção acontecem paradas programadas. Além destes ganhos em qualidade e eficiência a usina está preparada e habilidade para começar a operar no sistema como co-gerador com lastro, operação através do mercado livre de energia que permite maior ganho em função de spread pago pela Aneel. Fato este que agrega valor na geração comercialização de energia.

Atila respondeu a questionamentos de conselheiros esclarecendo dúvidas a respeito comercialização energia elétrica, quando apresentou os pilares da gestão da UTE CAAL, tendo por objetivo manter a equipe unida e envolvida nas ações de gestão de melhorias, colaborando de forma efetiva na redução de custos e aumento da eficiência na geração, além de estimular iniciativas que envolvam pesquisa e desenvolvimento. Some-se a isso um bem montado programa de manutenção das condições adequadas dos equipamentos através do comprometimento dos funcionários e o cuidado constante com o meio ambiente através da observação e respeito das normas preconizadas.

Outra preocupação cotidiana de quem faz a gestão da CAAL é a garantia de condições ideais de segurança e prevenção a acidentes de trabalho. Estes cuidados são observados em todas as áreas e setores, principalmente da Unidade Industrial, que é a mais crítica quanto aos riscos, por envolver trabalho em altura, em espaço confinado e maquinário pesado. Devido a estes fatores a CAAL trabalha constantemente para adequar máquinas, equipamentos e as condições de trabalho à normas vigentes, além de manter um programa intensivo de conscientização e prevenção aos acidentes de trabalho junto ao quadro de funcionários. Além de contar com um bem estruturado setor de segurança e medicina do trabalho (Sesmt), a CAAL também inova ao contratar um grupo de estudantes dos cursos de engenharia que atuam como estagiários de engenharia mecânica e engenharia elétrica. Este grupo de trabalho tem como missão colocar em prática seus conhecimentos através de projetos e execução para adequação de máquinas e equipamentos na área industrial.

Todos os investimentos citados evidenciam que a segurança e a prevenção na CAAL não se resumem a retórica, mas é uma questão prática que, além do caráter humanitário de evitar danos às pessoas também é uma questão econômica e de satisfação dos funcionários. Ao tornar os ambientes mais agradáveis e seguros diminui-se a ausência ao trabalho, reduzindo as taxas de absenteísmo e até mesmo a rotação de pessoal.

Nesta reunião com os conselhos foram apresentados todos os trabalhos até agora desenvolvidos na unidade industrial pela equipe de estagiários, demonstrando que a iniciativa está sendo positiva. A apresentação ficou por conta da própria equipe, como forma de valorizar a presença dos futuros profissionais que logo em seguida estarão no mercado de trabalho. Esta é mais uma contribuição social da CAAL para a comunidade acadêmica alegretense. Na prática o que se constata é que a equipe tem encontrado alternativas viáveis que são executadas no próprio ambiente, como por exemplo uma gaiola protetora para strechadeira que reveste pallets com filme plástico, uma solução interna que gera economia quando comparada com o custo de mercado.

Ao usar a palavra, Igor Pinheiro, técnico em segurança do trabalho da CAAL aproveitou para orientar os produtores presentes a analisar as características das máquinas e equipamentos que forem adquirir, verificando se os produtos obedecem às normas de proteção e segurança estabelecidos pela legislação. Esta atitude certamente poderá evitar problemas posteriores.

Na sequência da reunião o gerente industrial, Luis Carlos Figueira mostrou, através de  fotos, as obras em execução na unidade industrial e os equipamentos novos adquiridos para o setor de beneficiamento. Após a apresentação no CTG da Unidade Industrial os conselheiros foram ao pátio para ver in loco os investimentos que a cooperativa está fazendo para tornar muito melhor o que já é muito bom.

O primeiro canteiro de obras a ser visitado foi um novo prédio de convivência para os caminhoneiros, espaço este que será usado durante a safra, sendo um local para espera com infraestrutura adequada a oferecer mais segurança e conforto aos profissionais que ajudam a transportar a safra dos associados e clientes da CAAL.

Para a próxima safra está prevista a entrega de um novo tombador com a respectiva moega no setor 2 da Unidade Industrial. Investimento planejado para dar mais agilidade e celeridade no recebimento do produto dos associados e clientes. É um projeto moderno que foi pensado e planejado para ser muito eficiente e oferecer praticidade com economia, tornando a CAAL ainda mais competitiva no seu segmento. Isto demonstra a preocupação constante da cooperativa com o seu quadro social, pois ao investir na área fim do negócio, fica evidente que o trabalho de todos na CAAL é voltado a atender as necessidades dos associados e clientes.

Os conselheiros puderam verificar o quanto de trabalho e engenharia envolve uma obra para instalar um novo equipamento. São muitas horas de utilização de máquianas pesadas e um trabalho constante de fiscalização e acompanhamento dos serviços executados.

Na área de beneficiamento a comitiva dos conselheiros conheceu os novos descascadores que estavam sendo instalados. Estes equipamentos já são adequados às normas de segurança e também garantirão maior eficiência e ainda mais qualidade ao já consagrado produto beneficiado pela CAAL.

Em uma unidade industrial que preza em manter os equipamentos a pleno funcionamento, o setor de manutenção requer atenção especial e por este motivo, uma nova estrutura está sendo montada para agilizar este serviço na unidade industrial. As obras das novas instalações estão a pleno e foram apresentadas pelo vice-presidente Antônio Roberto Dalcin que enfatizou o ganho em eficiência e agilidade com o novo espaço que está sendo construído especialmente para o setor de manutenção da Unidade Industrial.

Para finalizar os trabalhos que ocuparam todo o período da manhã, os conselheiros ficaram conhecendo os procedimentos executados no laboratório da cooperativa que faz análise das amostras de grãos beneficiados para garantir os padrões exigidos pelos clientes das marcas que utilizam os serviços de beneficiamento da CAAL. O trabalho executado no laboratório envolve grande conhecimento técnico e perícia dos funcionários, fator fundamental para garantir o padrão de qualidade que as empresas buscam para oferecer o melhor arroz aos seus consumidores.

Este foi apenas um pequeno período de um trabalho que é feito durante 365 dias do ano por uma equipe que não mede esforços para proporcionar um serviço ágil e de qualidade aos associados que têm na sua cooperativa o norte balizador para sua produção e na cooperação o fator agregador de valor ao seu negócio.

CAAL – Juntos Somos Fortes

voltar