Notícias

voltar

Lavoura

Primavera do El Niño?

Publicada: 02/10/2015 - Fonte: CAAL

A estação das flores chegou, mas nem tudo serão flores na primavera gaúcha. Tudo por conta do El Niño que vem aprontando das suas já por algum tempo. Boletins de institutos de meteorologia confirmam as Anomalias na temperatura dos oceanos Pacífico e Atlântico reforçando a presença de um El Niño com potencial significativo de transtornos para o restante deste 2015.
Com base nestes boletins e outras análises meteorológicas os profissionais do tempo traçaram um prognóstico com projeção de precipitação acima do padrão para os próximos três meses, principalmente no centro-norte do Estado no mês de outubro. A previsão por consenso indica maior probabilidade das chuvas situarem-se acima da faixa normal climatológica, com a seguinte distribuição de probabilidades: 40%, 35% e 25% para as categorias acima, dentro e abaixo da faixa normal climatológica, respectivamente.
Essa precipitação mais elevada pode ocasionar variações nas temperaturas. Por outro lado, para quem plantou arroz uma boa notícia, pois o aumento da umidade também pode contribuir para  menos geadas.
Por falar em arroz, órgãos como Fepagro, Emater/RS-Ascar e o Irga lançaram uma série de orientações para os agricultores de diversas culturas adotarem no período. Todas as indicações são baseadas nos dados obtidos pelas instituições relacionadas à agricultura e meteorologia no Estado do Rio Grande do Sul.
Como o arroz é a cultura que mais interessa à nossa região, as principais recomendações elencadas são: Dentro do possível, dar continuidade à adequação das áreas destinadas à lavoura para a próxima safra, principalmente às atividades de preparo e sistematização do solo e drenagem. Isso é necessário para possibilitar a semeadura na época recomendada pelo zoneamento agrícola, de forma a aproveitar melhor a radiação solar e evitar as temperaturas baixas no período reprodutivo da cultura; Para as semeaduras do cedo, entre o mês de setembro até meados de outubro, quando a temperatura do solo é baixa, atentar para que a profundidade de semeadura não seja superior a dois centímetros, a fim de evitar redução no estande de plantas e a consequente desuniformidade no estabelecimento inicial da cultura; Tendo em vista a ocorrência de El Niño, com alta probabilidade de chuvas acima da normal durante a primavera, atentar para drenagem após a semeadura da lavoura, para evitar prejuízos no estabelecimento inicial, caso ocorra excesso de precipitações.
Agora, cabe ao agricultor ficar com um olho na lavoura e outro no céu, mas sem se descuidar das recomendações técnicas.

imagens
voltar