Notícias

voltar

Lojas

Vacinação contra Aftosa

Publicada: 03/05/2016 - Fonte: CAAL

Começou nesta segunda-feira (02/05) a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a febre aftosa aqui no Rio Grande do Sul.  A expectativa da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação é imunizar cerca de 5 milhões de animais entre bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses de idade. Por enquanto, a vacinação é a única forma de proteger os animais contra a doença e deve ser feita duas vezes ao ano.

A estimativa é que cerca de 170 milhões de bovinos e búfalos sejam vacinados nesta primeira etapa no país. O Brasil tem um rebanho de 212 milhões de bovinos e bubalinos. No segundo semestre de 2015, a vacinação contra a aftosa atingiu um índice de cobertura de 98,17%, de acordo com o Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura.

Os produtores poderão adquirir a vacina nos estabelecimentos autorizados para a venda do produto. Será necessária a apresentação da carteira de identidade ou o Cadastro de Pessoa Física (CPF) no ato da compra. Após a aplicação da vacina, todos os produtores deverão comprovar a vacinação através da apresentação da Nota Fiscal de compra e declaração da quantidade de animais vacinados, por categoria, nas Inspetorias de Defesa Agropecuária da SEAPI/RS. O prazo máximo para a comprovação da vacinação é de cinco dias úteis após o término da etapa.

Para o transporte correto das vacinas recomenda-se que seja feito em caixas térmicas com gelo e na propriedade sejam armazenadas em temperatura entre 2 e 8 graus Celsius, em geladeiras ou em caixas térmicas. Sobre a aplicação da vacina a recomendação é que seja aplicada na região do pescoço do animal. Estes cuidados são essenciais para garantir a real imunização dos animais.

Manter a vacinação regular contra a febre aftosa é muito importante para o RS manter o status obtido junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) de área livre de febre aftosa com vacinação. Isto garante a sanidade do rebanho e proporciona a entrada no mercado internacional de carnes que é bem exigente na questão sanitária dos rebanhos de onde compram esta importante proteína produzida pelos pecuaristas gaúchos.

Para esta primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul o governo do Estado vai disponibilizar cerca de apenas 900 mil doses para os pecuaristas que possuem no máximo 10 animais, montante que representa 38% dos criadores gaúchos. Poderão receber estas doses gratuitas somente os produtores  enquadrados no Pronaf e PecFam.

Apesar desta diminuição de doses devido às dificuldades financeiras do estado, o Rio Grande do Sul ainda é o único estado brasileiro a doar vacinas contra a Febre Aftosa. Graças ao esforço e compreensão dos produtores, já estamos há 14 anos livres da doença. Apesar das dificuldades o RS tem como meta avançar no status sanitário  aumentando as ações no sistema de Defesa Agropecuária, estimando para 2020, retirar a vacinação contra aftosa  do rebanho gaúcho.

A Seção Veterinária da CAAL Centro Comercial em Alegrete tem vacinas contra a febre aftosa a disposição dos pecuaristas.

imagens
voltar