Notícias

voltar

Eventos

XIX SIPAT CAAL

Publicada: 23/11/2015 - Fonte: caal

Em uma organização como a CAAL, com mais de 400 funcionários, diversas unidades de negócio e muitos fatores de risco envolvidos na operação diária de seus processos a preocupação com a segurança é uma constante. Para que essa preocupação se transforme em fatos concretos é que existe todo um aparato envolvendo uma equipe multidisciplinar composto por integrantes do Sesmt (Serviço de segurança e medicina do trabalho), incluindo técnicos em segurança do trabalho que estão presentes no dia a dia das pessoas, passando por médicos, enfermeiros, engenheiros de segurança e consultorias contratadas. Além do staff funcional existem as comissões internas de prevenção a acidentes (CIPAS) eleitas pelos funcionários e indicadas pela diretoria, que são responsáveis pela orientação aos colegas e detecção de possíveis riscos no ambiente do trabalho.
Na CAAL, as Cipas atuam efetivamente na mitigação dos riscos que possam afetar a integridade dos funcionários. São comissões atuantes e recebedoras de apoio das gerências e são tratadas como importantes aliadas na prevenção de acidentes. Por sua vez as Sipats (Semana interna de prevenção de acidentes de trabalho) são encaradas como um evento chave na conscientização dos trabalhadores sobre a importância de segurança no trabalho. Comprova-se esta importância pela participação efetiva da diretoria e gerentes nas edições da Sipat, como nesta de 2015 que se iniciou segunda-feira, 23 de novembro, na sede do Piquete Tradicionalista Afuncaal.
A Sipat tem como principal objetivo orientar e conscientizar os empregados quanto à importância da prevenção de acidentes e doenças no ambiente do trabalho, criando assim uma visão prevencionista, onde os empregados possam atuar de forma a reconhecer condições e práticas inseguras, assim podendo tomar atitudes que possam evitar resultados indesejáveis quanto à Saúde e Segurança dos Trabalhadores.
O que se busca com esta XIX SIPAT CAAL é provocar, nos trabalhadores, uma reflexão profunda sobre os valores que a vida tem, indo muito além das reflexões superficiais do dia a dia, feitas a partir de meras informações. O que muda comportamentos não é, simplesmente, a informação; se assim fosse não haveria fumantes, já que até no maço de cigarros vem informações quanto aos malefícios causados pelo cigarro. Por isso a Sipat CAAL vai além da informação e do treinamento, deixando para eventos específicos a transmissão de conhecimento, no que diz respeito às normas, regulamentos, procedimentos etc.
Na abertura da IX Sipat o presidente da CAAL, José Alberto Pacheco Ramos, deu as boas-vindas aos funcionários, palestrantes e convidados, reforçando mais uma vez que a prevenção é fator-chave para a manutenção da integridade física dos funcionários. O presidente salientou a importância das Cipas para se chegar ao objetivo de acidentes zero, lembrando que os integrantes da Cipa já não buscam apenas a estabilidade garantida por lei aos membros, mas quem se candidata à Cipa hoje tem consciência que o principal objetivo é trabalhar por um ambiente de trabalho mais seguro.
Também foram apresentadas as Cipas da CAAL, com a palavra dos presidentes de ambas comissões, quando apresentaram melhorias na segurança que foram conquistadas graças ao trabalho dos cipeiros. Daniel falou pela Cipa da Indústria e Adriana Fonseca representando a Cipa Venâncio Aires-David Canabarro-Insumos. Para as Cipas, nas palavras de seus dirigentes, seu principal papel é evitar que colegas se machuquem ou em situação pior, que se perca colegas, um bem maior e insubstituível.
Como atração principal do primeiro dia da Sipat aconteceu a palestra “Acidente Zero” proferida pelo “Doutor Lima”, personagem da Equipe Saúde e Segurança de São Paulo. O “Doutor Lima” disse que identifica pelo cheiro uma ação insegura, discorrendo com muito bom humor sobre a importância da prevenção e do envolvimento de todos como fator fundamental para que se tenha de fato uma empresa com zero acidentes e 100 por cento de satisfação.
Deixamos estas frases para reflexão profunda de quem acredita que a vida é o maior patrimônio do ser humano:
Agir com segurança é mais que liberdade, é interagir com a vida, é ter responsabilidade. Segurança: não basta saber, é preciso também aplicar; não basta querer é preciso também agir.
 

imagens
voltar